Quero fazer intercâmbio! E agora?

Como prometido, já elaborei um novo post! Aliás, já vou avisando: esse é um post LONGO. Eu estava inspirada e escrevi demais… Mas não é cansativo, então se você estiver com tempo sobrando, dê uma paradinha e leia. 😉

Trata-se de um post bem pessoal, para falar a verdade. Como alguns devem saber, eu estou realizando um sonho: fazer intercâmbio. Aqueles que me conhecem há muito tempo sabem que esse sempre foi o meu sonho desde que eu descobri o que “intercâmbio” significava hahahaha. Pois bem, no sábado eu vim para Toronto e ficarei apenas 4 semanas. Eu sei que o tempo é curto, mas foi o que deu para realizar no momento, considerando que eu não estava afim de trancar a faculdade. Bem, nesse post eu falarei um pouco sobre o meu intercâmbio e como você pode fazer o seu.

getting-ready-to-travel-hd

Será que eu quero mesmo fazer intercâmbio?

Essa é a primeira pergunta que você deve se fazer. O intercâmbio não é apenas uma viagem turística, é uma viagem com algum objetivo a mais: estudar, trabalhar ou ambos. Caso você queira apenas conhecer um lugar, não queira ter nenhum tipo de responsabilidade e não queira viajar sozinho, descarte o intercâmbio. Claro que você não ficará estudando ou trabalhando a todo o momento, mas o objetivo é aprender algo, principalmente o idioma. Quanto a ir sozinho, conheço alguns amigos que fizeram intercâmbio na companhia de colegas ou familiares, mas eu particularmente preferi ir sozinha para não ter realmente ninguém para me apoiar, para ter que me virar na marra. Muitos têm medo de ir sozinhos, mas não tenham: posso garantir que será uma experiência inesquecível.

Qual destino devo escolher?

Bem, você realmente decidiu fazer um intercâmbio. Ótimo, lindo e maravilhoso… Mas para onde? Essa decisão deve depender de alguns fatores: o que você quer aprender, quanto você pode bancar, clima, costumes, etc. Caso você queira aprender ou aprimorar o inglês, como é o meu caso, já descarte países latinos, por exemplo.

Em questão de dinheiro, você pode facilmente descobrir os valores acessando o site de alguma empresa de intercâmbio. O Canadá é um dos países mais baratos, o que com certeza influenciou na minha escolha.

Quanto ao clima, é sempre bom pesquisar sobre isso antes, pois caso você queira ficar um ano em um país do hemisfério Norte, a chance de nevar no final do ano é gigantesca, então é bom saber se você está preparado para isso.

A escolha do destino é muito importante. Toronto não foi minha única opção, tinha pensado anteriormente em Vancouver, Londres, Dublin, Paris e até mesmo na Nova Zelândia. Os pais também são muito importantes nesse momento, afinal, muitos de vocês devem depender da ajuda financeira deles para realizar essa viagem. Então não adianta nada escolher um destino mirabolante se você não poderá bancar. Outra coisa que me fez escolher Toronto foram as pessoas. O Canadá é conhecido por ter pessoas receptivas e muitos imigrantes, o que com certeza fará uma baita diferença.
20130708-161733.jpg

Quanto tempo devo ficar?

Bem, isso com certeza vai de pessoa para pessoa. Existem aquelas pessoas que não conseguem ficar longe dos pais por mais de 2 semanas; já existem aqueles que ficariam longe por um 1 ano facilmente. Além disso, existem outros fatores: escola, trabalho, faculdade… É preciso pensar bem em tudo isso antes de fechar a viagem. Você quer substituir um ano do seu colégio/faculdade no exterior? Ou quer ir a parte? Trancar a faculdade é uma opção boa, mas eu realmente não queria passar por isso, então achei que 1 mês seria suficiente e não me prejudicaria tanto.

Qual curso devo fazer?

Isso é bem legal, na verdade! Eu achava antigamente que só se fazia intercâmbio para estudar como no colégio (o famoso high school), mas não! Você pode trabalhar (na sua área ou não), pode fazer cursos extras (como de moda, culinária, dança, etc), pode fazer trabalho voluntário, pode apenas aprender o idioma local… São diversas as opções! Por isso é interessante se informar bem antes de escolher o seu curso.

Casa de família ou Residência Estudantil?

Ambas as opções são bem legais! A primeira você irá vivenciar o dia-a-dia de uma família local: conhecerá seus costumes, mas também terá que viver no estilo de vida deles. Já a segunda talvez seja um pouco mais liberal: viverá com várias pessoas na mesma situação que você, como uma grande república da faculdade. Acho que as duas têm seus prós e contras, o que não torna nenhuma pior que a outra, o que importa é a sua preferência.

20130708-164134.jpg

Bem, acho que essas são as perguntas essenciais que você deve se fazer antes de fechar um pacote. Vá a uma agência de intercâmbio e tire todas as suas dúvidas para que essa experiência seja, de fato, incrível. Eu iniciei a minha agora e pretendo compartilhar o máximo possível! Só tenho uma coisa a dizer: se tiverem essa oportunidade, não a percam! (:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s